0

Aula de artes - 3 - A ciência das cores

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
E hoje, estou de volta com mais uma sugestão de aula de artes, desta vez mais complexa.

A CIÊNCIA DAS CORES
(Recomendada a alunos de ensino fundamental – 6º ao 9º ano)
Em quase todas as áreas que envolvam arte, o conhecimento da ciência das cores é fundamental. Entende-se por ciência das cores o conhecimento das combinações das cores primárias, tonalidades e variações de modo que a obra a ser colorida reproduza, com maior fidelidade possível, as cores observadas na natureza.
As cores básicas são conhecidas por conta da decomposição da luz branca. Passando um raio de luz (por exemplo, o do sol) por um prisma, é possível observar as cores resultantes da decomposição da luz, na sequência familiar do arco-íris: verde, amarelo, laranja, vermelho, violeta, anis e azul.
O arco-íris, como se sabe, é formado quando o sol aparece subitamente após a chuva, enquanto as nuvens ainda tem precipitação: as gotículas de água no ar servem de prisma, decompondo um dos raios de sol, formando o arco-íris. O mesmo efeito pode ser observado se borrifarmos água, com uma mangueira de regar jardim, ou com um borrifador, em um local onde o sol esteja entrando limitadamente, como a fresta entre duas casas: a água suspensa no ar decompõe a luz do sol, formando um arco-íris.
Para despertar o interesse dos alunos no assunto, sugere-se fazer uma pergunta motivadora, que induzirá à investigação, até chegar na resposta.

PERGUNTA MOTIVADORA NÚMERO 1: Por que a maioria dos cartazes de filmes de ação tem como cores predominantes o azul e o laranja?
Para responder essa pergunta, primeiro temos de entender como funciona o círculo cromático.
O círculo cromático reproduz, de forma cíclica, o espectro gerado pela decomposição da luz branca, das cores primárias às suas combinações.
As cores primárias são as cores mais puras: amarelo, vermelho e azul.
As cores secundárias são resultantes da combinação das cores primárias: laranja, verde e violeta.
As cores, tanto primárias quanto secundárias, tem variações claras e escuras de acordo com a quantidade de luz absorvida no ambiente. Um mesmo objeto colorido pode parecer de tonalidade mais clara ou mais escura de acordo com o ambiente em que se encontra. Quanto mais recebe luz do ambiente - por exemplo, do sol - mais clara é a cor natural; quanto menos luz receber o ambiente, por exemplo, numa sala com janelas fechadas, com penumbra, mais escura parecerá a cor aos olhos do observador.
A reprodução das tonalidades com tintas é feita acrescentando mais ou menos tinta branca ou preta: quanto mais branco, mais claro. Com um pouquinho de tinta preta, cria-se um tom escuro.
Quanto às cores rosa, bege (amarelo-queimado ou ocre) e marrom, explica-se pelo seguinte: o rosa, e suas variações, é uma cor intermediária entre o violeta e o vermelho; o bege é uma tonalidade de marrom-claro, às vezes confundido como um tipo de amarelo; já o marrom é meio que um laranja bem escuro, cujas tonalidades são criadas misturando-se azul.
Ainda há a diferença entre as cores quentes e as cores frias. Naturalmente, tais cores tem capacidade de absorver mais ou menos luz, fazendo que criem a ideia de serem mais luminosas que outras. No círculo cromático, admite-se que as cores amarelo, laranja, vermelho e intermediárias entre elas sejam quentes, enquanto violeta, azul, verde e intermediária entre estas sejam cores frias. O amarelo é a cor com mais presença de luz, e o violeta a que tem mais ausência de luz. Pintar um ambiente de amarelo ou vermelho ou de violeta ou azul torna a diferença de percepção sensível.
O círculo cromático também apresenta a particularidade das cores complementares: por estarem em lados opostos do círculo, quando postas juntas, essas cores criam o contraste necessário para passar uma ideia ao observador de um quadro ou fotografia coloridos. É por isso, portanto, que a maioria dos cartazes de filmes de ação tem predominância das cores azul e laranja: o laranja, por ser uma cor quente, cria a ideia de "fogo", necessária para o descarga de adrenalina que o gênero cinematográfico exige; o azul dá o contraste necessário. Ambas são complementares no círculo cromático, assim como vermelho é complementar de verde, e amarelo é complementar de violeta.

PERGUNTA MOTIVADORA NÚMERO 2: Se o branco é a mistura de todas as cores, por que misturar tintas resulta em preto?
O conhecimento de combinações de cores é fundamental não apenas aos pintores, mas também aos que trabalham na área gráfica (impressão de jornais e revistas). Quem lida com programas de computador usados em edição de imagens, como Corel e Photoshop, já deve ter visto as siglas RGB e CMYK. Elas se referem a dois tipos de cores presentes em diversas áreas: as cores luz e as cores pigmento.
Na experiência conhecida como Disco de Newton, sabemos que a combinação das cores principais do arco-íris resulta na luz branca. Mas, então, por que misturar as seis cores básicas resulta em pigmento preto?
RGB é a sigla em inglês de Red, Green and Blue (Vermelho, verde e azul). Por sistema RGB também são conhecidas as cores-luz ou aditivas. Esse sistema é composto pelas cores primárias, reproduzidas a partir da divisão da luz solar. Vindas diretamente da luz, as cores RGB são usadas em tecnologias que emitem luz, como televisores, celulares e computadores (se observar uma tela de TV bem próxima, é possível perceber pontinhos vermelhos, azuis e verdes, que, misturados, resultam nas cores vistas na tela).
CMYK é a sigla em inglês para Cyan, Magenta, Yellow and Key (Ciano, Magenta, Amarelo e Controle). Para quem não sabe: ciano é uma tonalidade de azul; magenta, uma de vermelho; e Key é usado para definir o preto. Portanto, o sistema é composto por azul, vermelho, amarelo e preto. Por sistema CMYK são conhecidas as cores-pigmento ou subtrativas. Os pigmentos desse sistema absorvem a luz e refletem apenas uma das cores que a compõem - por isso a mistura delas resulta em preto. São as cores usadas nas artes visuais, como nas impressões de jornais e revistas e nas pinturas.
O sistema de impressão mais utilizado para impressão de livros, o sistema offset, é a prova mais clara do uso desse sistema: as máquinas usadas para imprimir usam cilindros de quatro cores separadas - ciano, magenta, amarelo e preto. O papel passa por cada um dos cilindros, onde as tintas, ainda úmidas, se misturam, reproduzindo graficamente as cores de pinturas, ilustrações coloridas e fotografias. Também existe a opção de imprimir exclusivamente em preto e branco, que, em termos econômicos, é mais barato que a impressão colorida.

Imagens: internet
Fontes adicionais:
Revista Mundo Estranho – O Almanaque Curioso do Cinema. São Paulo: Abril, 2014. p. 48
Revista Mundo Estranho no. 157. São Paulo: Abril, setembro de 2014. p. 41.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE: Para os alunos, sugerimos uma pequena atividade para a percepção da ciência das cores.
Abaixo, um exemplo de uma composição com formas abstratas. O professor pode elaborar outra combinação de triângulos, círculos e quadrados, desde que essas formas cruzem umas com as outras.
Os alunos deverão pintar a composição, cada forma com uma das cores primárias. No caso: triângulos de vermelho, quadrados de amarelo e círculos de azul. As formas devem ser completamente pintadas. Nos locais onde as formas se cruzam, se observará a aparição das cores secundárias. Recomenda-se que, se a pintura for feita a lápis de cor, os alunos não apertem muito o lápis contra o papel. O lápis deve ser passado suavemente, pois tornará perceptível as cores formadas pela combinação de outras.

Outra sugestão é permitir que os alunos criem a composição de formas, seguindo o mesmo princípio de colorização. Formas que se cruzam, uma forma de cada cor primária, as intersecções entre formas criando cores secundárias.

Em breve, uma nova sugestão de aula.
Até mais!

0

Aula de artes - 2 - Uso das mãos

Olá.
Aqui é o Rafael novamente. E, hoje, trago a vocês uma nova sugestão de aula de artes, baseada em experiências pessoais em sala de aula.

AS MÃOS
Todo mundo sabe que, antes do lápis, do pincel e do papel, os primeiros grandes objetos usados para produzir uma obra de arte são as mãos.
É possível que a primeira manifestação de arte não-utilitária propriamente dita desenvolvida pelo homem foram impressões das próprias mãos nas pinturas rupestres, ou seja, os anônimos artistas sopravam pigmentos em pó, extraídos das pedras do fundo das cavernas, sobre as mãos, deixando desse modo uma impressão das mesmas.

Fala-se que as mãos são a parte do corpo humano mais difícil de desenhar corretamente. Como todo desenho anatômico, o desenho das mãos exige treino. Antes, é preciso conhecer a correta anatomia das mãos, conhecer sua estrutura por dentro e por fora. A seguir, desenhá-la de todas as maneiras possíveis, até atingir o efeito desejado.
Porém, para os alunos mais jovens, é possível proceder algumas atividades artísticas simples com as mãos - os mais complexos, envolvendo sombreamento e formas ideais próximas à anatomia real, ficam para os níveis mais avançados de treinamento.

SUGESTÃO 1 - Do modo mais simples: apenas aplicando tinta a palma das mãos (passando com um pincel ou colocando a mão sobre uma superfície com um pouco de tinta) e depois colocando a mão sobre um pedaço de papel grande, deixando sua impressão digital simples. As possibilidades de criação através de impressões da mão com tinta são variadas, desde apenas deixar a impressão da própria mão, fazer desenho a partir de impressões digitais, composições a partir dessas impressões, etc.

SUGESTÃO 2 - Composição envolvendo cruzamentos de mãos e cores. Como as das fotos a seguir. Instruções:
a) Sobre uma folha de papel A4 ou mais, fazer margens de mais ou menos 1 cm;
b) Colocar a mão sobre o papel e contorná-la com um lápis;
c) Virar a folha ao contrário, colocar a mão no sentido contrário ao do primeiro desenho e desenhar outra mão, como anteriormente;
d) Desenhar quantas mãos desejar. A composição foi criada, com muitos espaços criados com os cruzamentos entre as mãos.
e) A seguir, pintar os espaços criados com cores diferentes, de modo que uma mesma cor não ultrapasse o espaço onde foi aplicada uma primeira cor. As cores escolhidas e o modo como serão aplicadas fica a critério do aluno, criando composições diferenciadas.
Como as dos exemplos abaixo:

Em breve, outra sugestão de artes para professores.
Até mais!

0

Dia do Professor - Um Exemplo

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Dia 15 de outubro é o Dia do Professor - e, neste blog sobre educação, feito por professores e para professores, não poderíamos deixar de fazer referência à data.
Como uma homenagem aos professores, pensei numa ilustração especial. Pensei em relembrar um exemplo antigo de professor: os anciãos africanos. Os repositários das tradições, em diversas sociedades da África, iam de aldeia a aldeia, transmitir conhecimentos sobre os costumes das tribos às gerações mais novas, geralmente na forma de histórias e alegorias. Muitos desses jovens também, se tornam responsáveis em transmitir esses conhecimentos à geração seguinte. É, portanto, o exemplo mais próximo que havia da atividade docente, quando todo o conhecimento humano era baseado nas tradições, em tudo o que se conhecia até então.

A complexidade que o mundo assumiu com o passar do tempo reclama novas responsabilidades, novos modos de enxergar o mundo. Mas, basicamente, a função dos atuais professores não difere das dos anciãos africanos. Por isso, o professor merece o devido respeito.
E o dia 15 de outubro serve para lembrarmos disso.
Um feliz Dia do Professor a todos os educadores que acessam este blog!
Até mais!

http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/

0

Aula de artes - 1 - Abaporu

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
A partir de hoje, estarei colocando aqui algumas sugestões de atividades para professores, baseadas em experiências pessoais em sala de aula, envolvendo artes - tanto para turmas de Ensino Básico, turmas de Educação Artística ou estímulos aos estudos.
Hoje, começando com uma aula baseada no quadro Abaporu, de Tarsila do Amaral.

O ABAPORU

Autora: Tarsila do Amaral
Ano: 1928
Óleo sobre tela, 85 x 72 cm
Atualmente em exposição no Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires, Argentina (MALBA)
Pertencia anteriormente ao empresário brasileiro Raul Forbes, mas foi comprada em 1995 pelo argentino Eduardo Constantini por US$ 1,5 milhão.
Tarsila do Amaral (1886 - 1973) é considerada uma das maiores expoentes da pintura modernista brasileira. O modernismo brasileiro iniciou-se nas primeiras décadas do século XX, por artistas - pintores, escultores e escritores - que, estudando na Europa, começaram a trazer para cá as estéticas em voga nesse continente na época, como o futurismo, o cubismo, o dadaísmo e o abstracionismo. E, absorvendo a influência das novas vanguardas artísticas estrangeiras, iniciaram um movimento de ruptura com as velhas regras das artes - o chamado academicismo - e a criação de uma arte totalmente nova, menos identificada com o gosto das elites e mais identificada com a arte de caráter popular e com o folclore brasileiro. Entre os artistas desse movimento, estavam os pintores Emiliano Di Cavalcanti e Anita Malfatti, o escultor Victor Brecheret, o músico Heitor Villa-Lobos e os escritores Oswald de Andrade, Mário de Andrade e Manuel Bandeira.
Apesar de já terem ocorrido manifestações do modernismo brasileiro anos antes, como a exposição de quadros de Anita Malfatti em 1917, o principal evento do movimento modernista foi a Semana de Arte Moderna de 1922, ocorrida no Teatro Municipal de São Paulo, onde um grupo de artistas apresentou manifestações artísticas inspiradas nas estéticas modernas da Europa. Inicialmente, os modernistas enfrentaram duras críticas e o desprezo da sociedade, antes de conseguirem se afirmar e influenciar outros artistas em anos posteriores.
Tarsila do Amaral não participou da Semana de Arte Moderna, mas se tornou grande expoente do modernismo brasileiro, com seus quadros de cores fortes, desenhos simples, reduzidos ao essencial e cheios de formas e de tridimensionalidade, retratando aspectos do povo brasileiro, a natureza do país e inserindo elementos das culturas negra e indígena. Tudo isso está presente no seu quadro mais famoso, o Abaporu.
Em tupi, língua indígena, "abaporu" significa "homem que come gente, antropófago". A tela foi pintada como um presente de Tarsila para o então marido, Oswald de Andrade. Este, inspirado pelo quadro, criou um novo movimento modernista, o Movimento Antropofágico, em 1928. Mais radical dos movimentos de vanguarda pós-1922, o Movimento Antropofágico visava a "devoração" das estéticas artísticas estrangeiras para a criação de uma arte genuinamente brasileira. Ou seja: pegar o essencial da arte estrangeira, e, a partir desses elementos, misturados com as influências das manifestações populares do povo brasileiro, criar uma estética totalmente original.
O Abaporu retrata uma criatura de pés e mãos desproporcionais em relação à cabeça e ao restante do corpo, sentada ao lado de um cacto, com o sol em cima. A criatura seria uma criatura mitológica indígena, devoradora de homens, mas que disfarça esse aspecto com sua aparência inofensiva. O quadro, devido às transições de cor, apresenta tridimensionalidade, e as cores vivas refletem a natureza de nosso país, cheia de luz e cor.

Dentre as atividades a ser desenvolvidas a partir do Abaporu, sugerimos que os alunos elaborem uma releitura do quadro. A partir da representação da tela, os alunos devem criar sua própria reinterpretação do quadro: mudando suas cores, o cenário em volta da criatura, acrescentando elementos que não estão presentes no quadro... Mas a recomendação é que o Abaporu criado pelo aluno não se afaste demais da tela original: ela deve manter os elementos icônicos, que permitam que o quadro em que se baseia seja reconhecido pelo observador. As técnicas podem variar: pintura a lápis de cor, tintas, usando materiais como emborrachado (EVA), massa de modelar... Seja qual for a técnica escolhida, o professor deverá orientar o aluno.

Para um melhor entendimento da lição, o professor já deve, antes de iniciar a aula (e naturalmente colocando um fac-símile do Abaporu na sala), fazer sua própria releitura do Abaporu, a título de demonstração. Aqui embaixo, a minha:

Em breve, mais uma sugestão de atividades com artes.
Este texto também está disponível no blog Estúdio Rafelipe (http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/).
Até mais!

0

Mais uma para o Dia da Pátria!

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Para este dia 7 de setembro, Dia da Pátria, como tem sido costume desde que comecei a deixar colaborações para este blog, deixo aqui uma ilustração didática para homenagear o Dia da Independência brasileira.
Hoje, é com o personagem Teixeirão.
A demonstração de amor à pátria não deve ser exclusiva das pessoas mais velhas; as crianças devem, da forma correta, aprender a respeitar a pátria, a terra onde vivem.

Clique na imagem para ampliar, imprimir e colorir. A versão colorida da mesma para servir de guia pode ser visualizada em http://naestanciadoteixeirao.blogspot.com.br/ e em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Feliz Dia da Pátria a todos os educadores e estudantes brasileiros que acessam este blog!
Até mais!

0

Mais um Dia dos Pais

Olá.
Aqui é o Rafael, novamente. Já faz algum tempo que não escrevo.
E, quando escrevo aqui no Educar é Viver, geralmente é para deixar uma ilustração temática para uso em aulas.
Hoje, vou deixar uma especial para o Dia dos Pais.
Um pai pode ser chato, pode gostar de tirar sarro da cara dos filhos, pode gostar de fazer cobranças, de determinar horários... mas essas atitudes podem ser apenas uma forma de demonstrar o quanto ele se preocupa com os filhos. Pior que ser um pai chato, é ser um pai relapso, que não se preocupa com o bem-estar dos filhos.
Se seu pai é "chato", ele também merece uma homenagem!
Clique na ilustração abaixo para ampliar, imprimir e pintar.

A versão colorida desta ilustração pode ser vista em http://bitifrendisblog.blogspot.com.br/ e em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Feliz Dia dos Pais a todos os pais de família que acessam este blog! Inclusive os professores!
Até mais!

0

Mais um Dia das Mães

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
No momento em que escrevo, é Dia das Mães ainda.
A mensagem deste ano foi feita pensando na inverdade contida no famoso ditado "Mãe só tem uma". Foi feita pensando nas mães além da biológica: as mães adotivas, as pessoas que, além da mãe, se preocupam com a educação e o desenvolvimento das crianças - sejam elas tias, professoras, empregadas domésticas das famílias... Enfim, todas as mães e "pseudomães".

Clique na imagem para ampliar, imprimir e pintar, para fazer um cartão.
A versão colorida desta imagem pode ser vista em http://bitifrendisblog.blogspot.com.br/.
Feliz Dia das Mães às leitoras deste blog que são mães e se preocupam com a educação das crianças!
Até mais!

0

Mensagem de Páscoa

Olá.
Aqui é o Rafael de novo.
Hoje postando aqui mais uma mensagem temática, com o tema Páscoa. E sempre lembrando que a data é muito mais que o que deixa transparecer o sentido "comercial" da data. É preciso buscar, antes de tudo, o sentido religioso do evento.
A mensagem, que pode ser usada como cartão, está em versão para colorir. Clique para ampliar, imprimir e pintar.

No blog http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/ vocês encontram a versão colorida da imagem, para usar como guia de pintura.
Uma Feliz Páscoa aos educadores que acompanham este blog!
Até mais!

2

Mais um Dia da Mulher

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
8 de Março, como é de conhecimento geral, é o Dia Internacional da Mulher. E, como de praxe, nesta data costumo colocar uma ilustração temática em homenagem à data. 
Neste dia 8 de Março, quem vai dar a mensagem é minha personagem, Letícia. Ela ainda é menina, mas logo crescerá.
É importante também que os educadores expliquem aos alunos a importância da data.
Clique na ilustração para ampliar, imprimir e colorir. A versão colorida desta ilustração pode ser vista em http://leticiaquadrinhos.blogspot.com.br/ e também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Feliz 8 de março às leitoras deste blog!
Até mais!

0

Retorno às aulas

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Na maioria das escolas, esta semana é de recomeço das aulas. Para saudar esse retorno, eis aqui uma ilustração especial com meu personagem Teixeirão.
Todos os adultos deveriam se preocupar com a educação das crianças, mesmo as que não são as suas. Não apenas os professores.

Clique na imagem para ampliar, imprimir e colorir. Serve como um cartão de boas-vindas aos alunos. A versão colorida da imagem, que serve de guia para a pintura, pode ser encontrada em http://naestanciadoteixeirao.blogspot.com.br/ e em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Saudações a todos os educadores que acessam este blog!
Até mais!

2

Projetos para sala de aula


                                                 PROJETOS PARA SALA DE AULA


Amigos e seguidores do blog EDUCAR É VIVER  no decorrer do ano de 2013 realizei vários tipos de projetos em sala de aula, e através do blog compartilharei os mesmos......

1º projeto: SEMÁFORO



   Este projeto pretende oferecer formais mais eficientes de lidar com a conversa em sala de aula, limitando as intervenções do professor e assim, diminuindo a repetição de pedir silêncio.
   Apenas mostrando a luz amarela e depois a luz vermelha para que a turma faça silêncio de maneira diferenciada.
Material: Caixa de sapato, papel vermelho, amarelo e verde.


2º projeto: Relógio

 A importância de utilizar um relógio em sala é grande, pois através o relógio podemos ensinar além do simples "ver as horas"
  Esse projeto fez com que os alunos tivessem mais controle do tempo deles, observando quanto tempo ainda faltava para recreio, recreação, hora do intervalo, saída, assim evitando as perguntas constantes de "Que horas são?".
Os alunos adoraram!!!

3º projeto: Produção de texto: "Pequenos Escritores"

 Esse projeto foi realizado para desenvolver a produção de texto dos alunos. Dentro dessa apostila produzida por mim possui atividades onde a primeira etapa os alunos fazem a reescritura de um texto lido pela professora; Em seguida eles criam o inicio do texto através das informações obtidas no texto( Texto com inicio aberto); Depois os alunos criaram o meio do texto utilizando as informações do texto ( Texto com meio aberto) e por último o final (Texto com final aberto) também tem  com o desfecho alternativo.
 Em cada etapa trabalhamos: parágrafo, ortografia, caligrafia, criatividade, etc.


4º projeto: Pote da felicidade e alegria  e Pote da tristeza, aborrecimento, preocupações,etc.

Nesse projeto os alunos colocam bilhetes, frases relacionados ao seu sentimento naquele dia no pote correspondente ao seu sentimento.
No pote da alegria ,felicidade, etc pode ser lido em voz alta pelo professor.
No pote da preocupação, aborrecimento, tristeza o professor ler em seguida conversa com o aluno a só fazendo com que o mesmo desabafe e o professor consiga entender o seu sentimento, assim a relação entre professor e aluno será maravilhosa e de confiança durante o ano.

5º projeto: Hoje eu estou?


Neste projeto os alunos ao chegarem na sala se dirigem ao painel e coloca sua plaquinha no "ABERTO" ou "FECHADO" de acordo como esteja se sentindo no dia. Ex: Se o aluno ou o professor(a) não está bem, está se sentindo mal, não quer papo, etc, sua plaquinha ficará no "FECHADO", assim ele viram a plaquinha.
 Desse jeito todos da sala saberá se aquela pessoa está bem para aprender e brincar ou não. Respeitando assim o bem estar de cada um.

0

Dinâmicas para o primeiro dia de aula

 Amigos e seguidores do Blog EDUCAR É VIVER, as aulas começarão mais cedo, por esse motivo  temos que começar a nos preparar.......


Para iniciar o ano letivo, podemos realizar algumas dinâmicas:

1º dinâmica: Tudo sobre mim.

O objetivo dessa dinâmica para primeiro dia de aulas é conhecer o estudante, promover o auto-conhecimento e conhecimento do outro além de promover o relacionamento interpessoal e a autoconfiança.

Materiais: Uma folha contendo o formulário abaixo:

a. O que eu mais gosto de fazer?
b. O que menos gosto de fazer?
c. Uma qualidade minha é:
d. Um defeito meu é:
e. Pretendo chegar a ser:

Procedimento: Cada participante receberá uma folha contendo o formulário.

Os estudantes terão 15 minutos para responder.
Depois dos 15 minutos cada um se apresentará ao grupo, lendo o que escreveu.

 Dicas:
Promover um ambiente agradável e descontraído para que todos possam se apresentar.
Observar se o participante tem um bom auto-conhecimento, como reage as respostas de seus colegas.
Tempo de aplicação: 30 minutos
Número máximo de pessoas: 10
Número mínimo de pessoas: 2


2º dinâmica: O Comprimento

 O Objetivo dessa dinâmica para ensino fundamental é desenvolver a noção de estimativa, equivalência e medida por meio de comparações. A dinâmica desse exercício estimula o raciocínio e a percepção das crianças em relação às medidas-padrão.

Tempo: 1 aula. Grupo: crianças a partir de cinco anos. Local: sala de aula ou uma sala grande.

Material: Esta é uma brincadeira que basta usar o material dos próprios alunos para começar a brincar: caneta, uma borracha, um livro, ou até o próprio palmo das crianças, uma régua, uma trena ou uma fita métrica.

Desenvolvimento: Para começar a brincadeira, divida a turma em quatro grupos. Escolha para cada um deles um objeto que deve substituir a régua como unidade de medida.
Esse objeto pode ser uma caneta, uma borracha, um livro, ou até o próprio palmo das crianças.
Em seguida, defina os objetos que cada grupo deve medir - por exemplo, a carteira, a porta, a lousa ou a altura da parede onde começa a janela.
Antes que a turma comece a realizar as medições, estimule as crianças a fazer estimativas: quantas borrachas elas acham que seriam necessárias para determinar o comprimento da mesa? E a largura?
Como seriam os resultados se, em vez desses objetos, a classe usasse um livro e um caderno para fazer as medidas? E assim por diante.




3ª Dinâmica: Apresentação do professor(a) Quem sou ?



O principal objetivo dessa dinâmica de apresentação de professor é promover o aquecimento do grupo de alunos e também fazer a apresentação do professor de maneira diferenciada e original.
Materiais: Flip chart; caneta pilot, pode ser substituido por quadro negro e giz.
Procedimento: Escrever no flip chart informações que caracterizem o professor por exemplo: Silvia ...28 ...Nasci em... Tenho Mestrado em... Gosto de... leciono... etc.)

Cumprimentar os alunos e dizer que gostaria de dizer sobre si de forma diferente.
Pedir que a partir dos dados que colocar no flip chart eles formulem perguntas para o professor. Por exemplo: Você morou fora do Brasil? Você já deu aula antes?

Depois de esgotarem as perguntas, convidar os alunos a fazer a folha de apresentação e prosseguir da mesma forma.

Dicas: Questionar os participantes sobre:

Como foi utilizar esta forma de apresentação?
Como se sentiu durante a atividade?
Foi possível conhecer um pouco mais os colegas e o professor?
Tempo de aplicação: 20 minutos
Número máximo de pessoas: 20
Número mínimo de pessoas: 2


Fonte: http://www.esoterikha.com/coaching-pnl/dinamicas-para-primeiro-dia-de-aula-para-cursos-escolas-e-professores-dinpro.php

0

Feliz 2014





     Que neste ano de 2014 consigamos fazer a diferença na EDUCAÇÃO....

0

Mensagem de Ano Novo aos educadores

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Hoje, deixo aos leitores do blog Educar é Viver uma mensagem especial de Ano-novo, direcionada aos educadores. De um professor para outros professores.

Com os desejos de que no próximo ano a educação esteja numa situação melhor que a do ano anterior... Mas isso depende muito mais de nós do que dos outros. É nosso dever.
Um ótimo 2014 a todos!
Até mais!

0

Novas ilustrações de Natal

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
E, novamente, ponho aqui ilustrações especiais de Natal, antecipadas à véspera da data. Novas mensagens natalinas com meus personagens - agora, menos sutis, sugerindo apenas que algo novo há de vir nesta época.
Cliquem nas ilustrações para ampliar, imprimir e colorir. As versões coloridas destas imagens podem ser encontradas nos respectivos blogs dos personagens:

http://leticiaquadrinhos.blogspot.com.br/
http://bitifrendisblog.blogspot.com.br/
http://naestanciadoteixeirao.blogspot.com.br/
E também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Um Feliz Natal a todos que acompanham nossos blogs! Se Deus permitir, ainda teremos uma mensagem de Ano Novo aqui!
Até mais!

4

Dia do Professor

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Neste dia 15 de outubro, comemora-se o Dia do Professor.
Por trás de todo homem, bem-sucedido em seu ofício, existe a figura do educador. Os pais e o professor. O professor já foi considerado um segundo pai para uma criança que queira seguir uma carreira brilhante.
Por isso, o professor merece ter seu trabalho valorizado.
Pensando nisso, coloco aqui, no blog, uma ilustração especial para lembrar a data.
Parabéns aos professores que acompanham este blog!
Até mais!

0

Para o Dia 12 de Outubro

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.

No dia 12 de outubro, comemoramos, aqui no Brasil, o Dia das Crianças e o Dia de Nossa Senhora Aparecida.
Evocando esses dois aspectos do dia 12, fiz mais ilustrações especiais com meus personagens, especialmente para o blog. Clique nas imagens para ampliar, imprima e pinte.
As versões coloridas das imagens, que podem servir de guia para a pintura, podem ser encontradas nos respectivos blogs dos personagens (link abaixo):
E também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/, meu blog principal.
É isso aí.
Bom feriado a todos!
Até mais!

2

Para o Dia do Gaúcho

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Dia 20 de setembro é o Dia do Gaúcho, uma importante data para o povo do Rio Grande do Sul, data representativa da cultura gaúcha.
Especialmente para os leitores do Rio Grande do Sul é que hoje coloco uma ilustração especial neste blog, lembrando alguns aspectos da cultura do Rio Grande do Sul, que em alguns lugares do Brasil ainda causam estranhamento. Clique para ampliar, imprimir e pintar!
A versão colorida da ilustração pode ser encontrada nos blogs Na Estância do Teixeirão (http://naestanciadoteixeirao.blogspot.com.br/) e Estúdio Rafelipe (http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/).
Salve o gaúcho!
Até mais!

1

Para o Dia da Independência

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Dia 7 de setembro é o Dia da Independência do Brasil, evento ocorrido há 191 anos.
Em homenagem à data, deixarei aqui três ilustrações novas com meus personagens para colorir. Basta clicar, imprimir e pintar.
As versões coloridas das imagens podem ser encontradas nos respectivos blogs (links abaixo):
E também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
É isso aí, por enquanto.
Viva a Pátria!
Até mais!

0

Ilustrações para o Dia dos Pais

Olá.

Aqui é o Rafael novamente.
Faz tempo que este blog não recebe atualizações minhas.
E como já está em tempo de Dia dos Pais, hoje coloco três ilustrações com meus personagens, para imprimir e pintar. Basta clicar para ampliar e imprimir.
A versão colorida das ilustrações, que pode servir de guia à pintura, se encontram nos links abaixo de cada ilustração:
E também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Um feliz Dia dos Pais aos pais que acessam este blog!
Até mais!

 
©2011 Juliana Hellen Por Templates Sal da Terra