0

Aulas de Artes - 13 - Rostos Cômicos

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
E hoje, apresentamos mais uma Aula de Artes, com um assunto novamente relacionado a Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula. A seguinte atividade tem caráter mais lúdico, mas serve como um treino para futuras atividades.

ROSTOS CÔMICOS

Aos que já iniciaram as explanações sobre conceitos das HQ para os alunos, como atividade complementar, propomos a confecção de rostos cômicos - um treino aos alunos para a confecção de caricaturas.
Abaixo, está um exemplo do como se pode aproveitar a folha de moldes apresentada acima (clique na imagem acima para ampliar e imprimir, para depois copiar). Cada molde representa o formato de uma cabeça cômica, usadas na confecção de caricaturas. A partir desses moldes, os alunos devem desenhar rostos engraçados. Algumas formas podem ser usadas como chapéus, mas o mais importante é que os alunos caprichem nos diferentes olhos, narizes, bocas, cabelos e orelhas, adaptados ao biotipo dos moldes. Constitui, desse modo, um treino para a confecção de caricaturas, visto que as mesmas são elaboradas partindo do mesmo princípio: cada figura a ser caricaturada tem um formato diferente de rosto, baseado geralmente em uma forma geométrica (triangular, oval, arredondado, quadrado, etc.), bastando ao desenhista definir qual forma se encaixa com o rosto do retratado.
Opcional: o aluno arte-finaliza a caneta e pinta os rostos obtidos.

Esta lição também pode ser visualizada no blog http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Em breve, uma nova sugestão de aula de Artes para os amigos educadores.
Até mais!

0

Relatório Descritivo Individual

   Colocarei vários modos que podem ser escritos em um relatório descritivo individual, e você montará de acordo com o estudante.
     Espero que ajude!!!!!







 

0

Quadrinhos - Conceito e Prática

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Hoje vou disponibilizar aos amigos educadores um material antigo, porém útil: um livrinho teórico, em forma de HQ, sobre como fazer uma HQ. Para os educadores aplicarem em sala de aula. A linguagem das HQ destrinchada, de forma simples e compreensível.
Clique nas páginas para visualizar maior.

E, como material adicional, eis aqui pranchas demonstrativas dos elementos constitutivos de uma HQ. Assim como o material acima, estas pranchas podem ser baixadas e impressas.
Saibam mais sobre a origem e a criação do material em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Faça você também a sua HQ!
Até mais!

0

Um novo Dia das Mães

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
No momento em que escrevo, é véspera do Dia das Mães, e, como de costume, costumo deixar aqui, neste blog dedicado a educadores, uma ilustração temática pelo evento, para ser usada como cartão.
Este ano, serão três ilustrações temáticas de meus principais personagens. Todas em versão para colorir: clique para ampliar, imprimir e pintar. Abaixo de cada ilustração, os links dos blogs para visualizar as versões coloridas, que podem servir de guias para pintura:

http://leticiaquadrinhos.blogspot.com.br/
http://bitifrendisblog.blogspot.com.br/
http://naestanciadoteixeirao.blogspot.com.br/
E também em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/, o blog principal.
Um feliz Dia das Mães às educadoras, leitoras deste blog, que também acumulam a função de mãe! Esta dupla jornada já faz de vocês heroínas!
Até mais!

0

A Importância das Aulas de Vídeo


Olá Amigos e seguidores do blog EDUCAR É VIVER, achei muito interessante e importante compartilhar desta informação com vocês, pois o nosso objetivo e melhorar a cada dia a forma de EDUCAÇÃO mais sadia e prazerosa. Leiam atentamente e descubram a importância das aulas de vídeo. Mil bjs










0

Aulas de artes - 12 - Bailarinas

Olá.
Aqui é o Rafael novamente, trazendo uma nova sugestão de aulas de artes para professores do Ensino Fundamental e Médio.

ATIVIDADES COM BAILARINAS
Para trabalhar o desenho da figura humana em sala de aula, lançaremos mão da figura da bailarina. A expressão corporal que a bailarina clássica assume no momento da dança permite o trabalho de retratar movimentos do corpo, proporções, etc. Diversas obras de arte já procuraram traduzir a graciosidade presente na dança clássica, sendo o mais célebre retratista dessa arte o francês Edgar Degas (1834 - 1917), que dedicou uma série de seus quadros e esculturas a bailarinas. Acima, Duas Bailarinas no Palco (1874), de Degas. (Fonte: internet)

ATIVIDADE 1: ESQUELETO
Para a construção perfeita do desenho de uma figura humana, é necessário antes esboçar a posição a ser assumida na ilustração, na forma de um boneco articulado (esqueleto). Então, a partir da figura abaixo, ou de fotografias, o aluno deverá transformar a figura abaixo em um boneco articulado, na exata posição em que a bailarina se encontra, marcando mãos, pés, tórax, pélvis e a curvatura da coluna vertebral.

ATIVIDADE 2: CRIE SUA PRÓPRIA BAILARINA
1) Desenhe o boneco articulado simples na forma como a bailarina ficará no desenho, na posição que desejar.
2) Finalize o desenho: por cima do esqueleto, desenhe a bailarina completa, com a roupa característica e tudo.
3) Passe uma caneta preta por cima do desenho e depois apague o rascunho que ficou por baixo. Faça com cuidado.
4) Desenhe um cenário atrás da bailarina. Fica por conta da criatividade do aluno.
5) Pinte o desenho.
Exemplos abaixo: de um lado, o esqueleto, do outro o desenho finalizado.

Também disponível no blog http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Em breve, uma nova sugestão de aula de artes.
Até mais!

0

Aulas de artes - 11 - Op Art

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
E, novamente, partilho com os colegas leitores do blog algumas experiências pedagógicas com artes - ou melhor, sugestões de aulas para professores do ensino fundamental e/ou médio. Baseado em experiências reais em sala de aula.

OP ART
O termo Op Art é uma abreviatura do inglês "Optical Art", "Arte Ótica", e trata-se de uma vertente da arte abstrata que ganhou pleno destaque a partir dos anos 60 do século XX. O termo não deve ser confundido com o movimento Pop Art, cujos conceitos são diferentes.
A Op Art baseia-se na exploração da falibilidade do olho humano e das ilusões de ótica, obtidas através do uso de formas geométricas e de cores contrastantes, inseridas nas obras de forma abstrata - em geral, sem formar uma figura exata e reconhecível, como a representação de um ser vivo ou de um objeto utilitário, como uma casa - que criam no observador a sensação de movimento, clarões e vibração.
Como vertente da Arte Moderna, desenvolvida a partir do início do século XX, já vinha sendo desenvolvida desde o início do referido século por diversos artistas que procuravam criar ilusões de ótica com o uso de grafismos e formas geométricas. Mas a Op Art como conhecemos hoje só seria "fundada" a partir de 1965, com a exposição "The Responsive Eye", aberta no Museu de Arte Moderna de Nova York. O termo "Op Art" havia sido criado um ano antes, 1964, em uma reportagem da revista Time Magazine, que referia-se ao trabalho do considerado pioneiro do movimento, o húngaro Victor Vasarely (1908 - 1997), que fazia grafismos em preto e branco, com influência do movimento Bauhaus da Alemanha. Vasarely e outros artistas integravam a exposição "The Responsive Eye" ("O olho que responde"), que lançou o novo conceito. Em breve, os quadros em op-art seriam usados em diversas peças comerciais.
Acima: Riu-Kiu (1960), de Victor Vasarely.
Dentre os expoentes do movimento Op Art, além de Vasarely, estão: o inglês Bridget Riley (que teria sido o precursor da op-art colorida, após um período produzindo quadros em preto-e-branco, sob influência de Vasarely), O venezuelano Jesús Soto, o israelense Yaacov Agam, e vários outros.
A Op Art baseava-se no princípio do "menos expressão e mais visualização", criando, através das ilusões de ótica, um mundo mutável e instável, que nunca mantém-se o mesmo, apesar do rigor dos artistas na elaboração de suas obras. Ou, nos dizeres de um crítico de arte da época, "now-you-see-it-now-you-not" ("agora você vê, agora não"). As principais manifestações desse estilo baseiam-se nas seguintes características:
- Uso de recursos visuais (cores, formas, etc.) para provocar ilusões óticas;
- As imagens parecem ter movimento, o que é proporcionado pela utilização de formas geométricas simples, linhas em geral paralelas, sinuosas ou retas, e poucas cores - em grande parte, preto e branco, criando um contraste que reforça a sensação de movimento;
- A aposta na interatividade com o espectador, ou seja, o observador da obra "participa" da mesma através da sensação de movimento criada.
Grande parte da Op Art é formada por telas ou instalações artísticas. O motivo favorito dos artistas é o xadrez, mas usado de forma a fugir do tradicional quadriculado reto. Pode ser em preto e branco, ou mesmo colorido. Alguns artistas "escondem" em um padrão aparentemente aleatório figuras definidas, que só podem ser percebidas pela variação nas linhas, o que exige do observador um olhar mais apurado.

Fontes:
pt.wikipedia.org/wiki/Op_art
http://suapesquisa.com/artesliteratura/op-art.htm
Imagens: Internet

SUGESTÕES DE ATIVIDADES
As obras em Op Art estão entre as mais simples com as quais os alunos podem trabalhar em sala de aula - aproveitando a preferência dos mesmos em pintar.
ATIVIDADE 1 - Criação de um padrão de pintura a partir de um diagrama pronto.
Ficando a critério do professor, que pode criar um diagrama ou usar o exemplo que expomos abaixo. Passa-se o diagrama ao aluno para que ele pinte.
A forma como esse diagrama pode ser preenchido fica à escolha do aluno. Pode ser, como nos exemplos apresentados abaixo, ou preto-e-branco...
...ou colorido.
A disposição das formas geométricas no diagrama permite inúmeras possibilidades de variações de cores, disposições... De modo que apareça o princípio básico da Op Art, a sensação de movimento.

ATIVIDADE 2 - Criação de um diagrama de Op Art.
Fica a cargo dos alunos a criação de um diagrama a ser preenchido com um padrão em preto-e-branco. Pode ser com linhas dispostas aleatoriamente, ou formando conjuntos simétricos a partir, por exemplo, de uma espiral. O exercício visa estimular a capacidade de criação e/ou de cálculo do aluno. Abaixo, alguns exemplos de criações em op art, em preto-e-branco...
...e colorido.

Em breve, uma nova sugestão de aulas.
Também disponível no blog http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/.
Até mais!

 
©2011 Juliana Hellen Por Templates Sal da Terra